Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2007

Acordo Ortográfico para 2008 - Ai que confusão!

Cada vez mais parecidos com os Brasileiros.
Só falta o clima e o sotaque… ;)
 
“Em Portugal desaparecem da escrita o "c" e o "p" mudos usados em palavras como "acção", "afectivo", "adopção" e "baptismo".

Cai o hífen de palavras como "anti-semitismo", que dobra o "s" e passa a "antissemitismo". O mesmo acontece a mini-saia que passará a escrever-se "minissaia".

Por cá, a terceira pessoa do plural do presente do indicativo de verbos como "crer" e "ver" perde também o acento circunflexo. Passamos a escrever "creem" em vez de "crêem" e "veem" em vez de "vêem".

E palavras como heroico e ideia perdem o acento agudo que ainda é usado no Brasil ("heróico" e "idéia").

O alfabeto passa a ter 26 letras em vez de 23, com a introdução do K, W e Y.

No entanto, Portugal mantém o acento agudo em António, enquanto o Brasil continuará a escrever Antônio.

No final, as alterações vão mudar apenas 0.45% do vocabulário no Brasil e 1,6% das palavras escritas em Portugal
 
Ora aqui está uma grande mudança!
Já sinto o peito mais inchado, afinal podem esquecer a língua brasileira, que a nós, só nos vai faltar o sotaque! Brasileiro=Português
 
Vai ser uma língua quase, quase, quase internacional….
E adivinhem! Os nossos filhos vão escrever melhor que nós!
Porque anos e anos e escrever desta forma:
 - “acção” “protecção” “adoptado”, e agora será
 - ação, proteção, adotado….
 
Vamos parecer aqueles velhinhos que se habituaram mal ao Euro…
- Oh filha, como se escreve óptica? Com “p” ou sem “p”?
- Oh Pai! Mas tu lês o “p” onde?! Óptica não tem “p” nenhum!
 
Enquanto a lei não sai, este texto até pode parecer cheio de erros!
Mas descansem, já daria pelo menos para uns 10 valores. J
 
Safei-me!
 
sinto-me:
publicado por My Way às 10:19
link do post | comentar | favorito
|
15 comentários:
De Emanuela a 20 de Dezembro de 2007 às 01:39
De minha parte, achei bastante interessante esta integração que haverá das "línguas portuguesas". Ainda bem que o sotaque continua, he,he.Gosto muito de vou ouvir falar.
Um beijinho!
De My Way a 20 de Dezembro de 2007 às 10:17
Eu também achei engraçada este novo acordo, mas assusta-me o facto de escrever assim à anos. Mas se os velhotes se habituaram ao euro, nós também nos habituamos às novas regras...
Só nos falta o sotaque e o clima brasileiro. :)
De Marisa a 6 de Abril de 2008 às 22:16
Estava toda contente da minha vida por ver alguém defender o nosso património cultural, quando me deparo com um erro crasso. "escrever assim à anos" está errado "escrever assim há anos" está correcto. Tenta estar mais à altura quando defendes a tua língua. :P
Partilho de algum desse sentimento de receio, pois a língua é um dos elementos de identificação que o indivíduo tem. Ao aproximarmo-nos do Português do Brasil, parece que estamos a mudar a nossa identidade, porém, também eles já sofreram grandes mudanças na sua língua. Contudo, esta é um organismo vivo e como tal está em constante mutação.
identidade, porém, também eles já sofreram grandes mudanças na sua língua. Contudo, esta é um organismo vivo e como tal está em constante mutação.
De **** a 21 de Dezembro de 2007 às 13:58
Neste momento não me importava de herdar o clima deles e ir passar o natal à praia, mas de resto acho que cada um devia manter a sua lingua.
Uma coisa é a evolução da língua, algo que não podemos travar, outra coisa é querer mudar a língua por motivos económicos! Não tendo nada contra os brasileiros, eu odeio a maior das traduções para português do Brasil. Separaram-se os paises e a língua deles modificou-se, não tem lógica agora sermos nós a ir copiá-los.
Vou ficar desactualizada, mas pior mesmo é olhar para a minha adorada colecção de livros e pensar que dentro em pouco vou ficar com um Camões, um Eça, um Fernando Pessoa e uma Florbela Espanca cheios de erros. Para não falar claro dos dicionários e enciclopédias que vão tornar-se completamente inúteis! Quem ganha? As livrarias e editoras...
Se calhar estou a ser retrógrada, mas óptimo tem p desde o latino optimus, até os nuestros hermanos o mantiveram, e eu não me contento com 98,4 %.

Beijos,
Sophia
De My Way a 26 de Dezembro de 2007 às 14:32
Realmente é uma questão interessante, os nossos livros desactualizados . No entanto o mesmo aconteceu à muitos e longos anos, à medida que a nossa língua evoluía .

Temos que aceitar... E que outra opção teremos nós. A verdade é que nos dar à uma enorme confusão...

Fica bem Sophia. Beijinhos.
De Dag a 1 de Setembro de 2008 às 02:21
Sofia
Nós brasileiros também sofremos com essas mudanças, à revelia. Como ensinantes, falantes e escreventes da língua portuguesa, nem sequer somos consultados. Porém algumas pequenas mudanças nos livrarão de grandes confusões nas regras gramaticais. Quanto à sua coleção de livros, não se disfaça deles, considere-os como relíqueas de sua cultura.
Dag
De Gegé a 2 de Fevereiro de 2011 às 18:00
Olha Sofia eu concordo contigo, porém, atente-se que o facto de a palavra ter "p" a partir do latim não implica necessáriamente que as suas adaptações em outras línguas não possam sofrer mutações, é um equívoco pensar deste jeito. A questão é que tantos os portugueses quanto os brasileiros, mas sobretudo os porgueses pensam e ser os melhores falantes e acho da Língua Portuguesa a melhor do mundo. Vão se catar!

De Raquel a 27 de Dezembro de 2007 às 00:08
Sou completamente contra este acordo. Aliás, se a língua é portuguesa, porque temos de escrever "brasileiro"? Estudei linguística e sempre considerei a língua que se fala no Brasil diferente da nossa. Para mim é língua brasileira. E se os Ingleses/Americanos ou Espanhóis/Mexicanos, etc decidissem fazer o mesmo??? Que confusão seria! Porquê perder a identidade nacional? Não creio que nem nós nem os brasileiros tenhamos de alterar as respectivas línguas para criar uma língua comum. Isso só vai servir interesses políticos, que como se sabe ao povo só prejudica. Não vejo bem nenhum neste acordo, e eu certamente não o cumprirei!
De helena ribeiro a 7 de Maio de 2008 às 10:21
na minha opiniao, penso que por um lado, ainda bem que este acordo aconteceu, porque assim a nossa lingua passa a ser muito individualista e na escrita começa a ter muitas parcensas com as outras, como por exemplo, a nossa lingua tem muito acentos, enquanto que a lingua inglesa nao tem praticamente nenhum e assim é muito mais facil para alguns que costumsd dar muitos erros, porque sem acentos (o que provoca um numero elevado de erros em portugal, já que a maior parte das pessoas de dao erros esquecem-se dos acentos e por vezes num teste ou num exame saiem muito prejudicados), o nosso pais estara mais avançado. Por outro lado, nao concordo porque a lingua de cada pais, é um patrimonio muito importante no nosso mundo e por isso, acho que muda-la, esta a mudar as pessoas e os seus costumes. A lingua portugesa nunca mais voltara a ser aqulo que era e é nisso que eu acho um absordo autentico.
De O Inconformado a 19 de Maio de 2008 às 12:01
Na minha modesta opinião, isto estava bem assim, não sei para quê mudar, já dizia o meu avô: meu rico filho, não mexas no que está quieto.

cumprimentos
De Kangas a 24 de Outubro de 2008 às 22:37
Realmente nunca vi coisa mais disparatada!

Sinceramente isto não é nenhum descrédito para o Brasil, mas porque razão a língua mãe tem de se modificar em conformidade com a deles?!

Não vejo os ingleses a mudar a sua língua por causa dos americanos. Não faz sentido. O Português é uma língua secular e coisas como esta não veêm (isto porque eu ainda escrevo á antiga) abonar em nada esta língua.

Deixemos o Português ser Português e o Brasileiro ser Brasileiro!

Com os meus melhores cumprimentos

Kangas
De Nat a 15 de Dezembro de 2008 às 20:52
E quem disse que o acordo foi um pedido dos brasileiros? Não queríamos mudar nada em momento algum, aliás, muitas das mudanças nos confundem como abolir os acentos diferenciais (pára/para - verbo/preposição, por exemplo) e o trema (sim, ele nos fará falta). Abrimos mão de muitas regras e, acreditem, a adaptação vai ficar tão difícil pra nós quanto a vós. A diferença da porcentagem é pela quantidade de palavras com "c" e "p" mudos, e não corresponde à quantidade de regras alteradas. Para nós está mais difícil, mas é para um bem maior... De qualquer forma, registro meu protesto.
De Marco a 20 de Abril de 2009 às 03:27
É esquisito escrever ideia. Assim como parece terrível aos olhos ler facto. De mais a mais, é notório que o Brasil tem uma relevância maior na política mundial do que Portugal. Não sei porque esse orgulho colonial português em não querer dar a mão à palmatória a um país que leva o idioma português a diversos líderes, a diversos povos.

Meu email: marcoadt@uai.com.br
De Marco a 20 de Abril de 2009 às 03:31
Hahahahahahahahaha! Até assustei com o horário da minha postagem. Esse fuso horário, viu.
De Gegé a 2 de Fevereiro de 2011 às 17:45
Pra mim, parece-me tranquilo essa integração ortográfica; na verdade, não tem porque se preocupar com as questões de sotaque porque a grafia é convencional, mas a fala é cultural, ninguem será capaz de mudar a fala de um determinado povo, pois, a ortografia vai reduzir as distâncias entre nós e estaremos mais ligados por sermos todos operantes da Língua Portuguesa.

De Angola

Comentar post

.In My Way é um momento vosso, um sofrimento silencioso, uma alegria persistente, um sorriso eterno, um olhar fixante... É um pensamento discreto.

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

.Já me visitaram:

website counter

.posts recentes

. Adeus blog, Olá amigos!

. Sócrates, aviões e combus...

. O Circo do Sócrates.

. Vamos seguir o exemplo de...

. Mas que m.... de vida!

. 30 km por hora, e nós a d...

. Ano Novo, e o Governo des...

. Só publicidade Femenina!

. Acordo Ortográfico para 2...

. Os Fumadores que tenham p...

.Quantos estão cá:

Online

.Nomeações



.links

.pesquisar

 

.arquivos

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds